5 formas de você se manter saudável durante as viagens para o exterior

Muita gente que gosta de viajar para o exterior tem muito receio de ter sua alimentação drasticamente modificada, ou passar por situação não previstas e ter sua saúde abalada. Foi pensando nelas que estamos trazendo para vocês as melhores dicas para se manter saudável viajando para o exterior. 

1. Se alimente bem:

Muita gente pergunta como se alimentar bem nas viagens, se em muitos destinos os alimentos são tão diferentes que não mantemos um padrão ideal para nosso corpo.

Uma dica importante que eu sempre dou é você escolher hotéis que possuem um café da manhã saudável, pelo menos nos primeiros dias. Aí depois desse momento de adaptação você pode se jogar na gastronomia local e comer tudo que tem direito.

Mas nesses primeiros dias é bom comer alimentos que você está acostumado, pelo menos no café da manhã e ir se soltando, nas outras refeições.

2. Altura

Mesmo que você não seja um aventureiro obstinado, você pode facilmente se encontrar em destinos de alta montanha regularmente. Lugares como Machu Picchu e muitos resorts de esqui estão em terreno alto. Muitas vezes você voa diretamente para eles do nível do mar. Você sentirá o efeito.

Se você estiver no topo, peça ao seu médico para prescrever medicamentos para o mal da altitude, como o Diamox. Isso ajuda a aliviar os sintomas. Funcionou maravilhas para nós escalar o Monte Kilimanjaro e até pousar em Cusco, Peru, antes de seguir para Machu Picchu. Nas terras altas é importante aclimatar-se e levar o seu tempo.

3. Beba muita água e se mantenha hidratado

Não se esforce demais, mantenha-se hidratado e aquecido. Muitas vezes, perdemos o apetite quando estamos passando pelo mal de altitude, mas, por algum motivo, podemos estar comendo chocolate. 

Sempre temos chocolate à mão. Se você sentir que está realmente sofrendo, saia da altitude e desça por um dia ou dois e depois volte a aclimatar-se.

Lembre-se, ao escalar montanhas, sempre temos dias de aclimatação, quando subimos a uma altitude maior e depois descemos. Isso dá ao nosso corpo a oportunidade de se acostumar com a altitude. Os canadenses que viajam para o exterior aumentaram 1,7% para 928.000 desde 2014 (isso é um grande aumento em apenas um ano!)

Se você for percorrer grandes distâncias, pesquise se o local terá água ou paradas perto para você se hidratar ou comer. Veja dicas de locais de viagem com suporte no site Marco Zero.

4. Não exagere com álcool e festas nos primeiros dias de viagem 

Não exagere com álcool e festas nas primeiras horas da manhã. Esse mantra é um dos que você precisa repetir se você vai viajar para lugares que possuem festas de manhã, à tarde e à noite! 

Seja numa Rave com gente jovem e bontia no sul da Bahia, ou festas só com gente bronzeada no verão europeu você não deve exagerar na bebida e precisa dormir bem.

Alías, muita gente pergunta onde fica Ibiza no mapa da Europa, pois essa ilha possui festas animadas com os melhores DJ do planeta, mas mesmo assim, voc~e não deve descuidar da sua saúde. 

 É quando as pessoas ficam em apuros. E, por favor, aperte o cinto de segurança. Quantas pessoas já viram uma multidão de turistas andando de jipe ​​aberto, de pé e rindo, pensando que nada vai acontecer com eles? Use o equipamento de proteção normal que você sempre usa e mantenha a cabeça na altura dos ombros.

Conclusão: Vale a pena se cuidar e se manter saudável durante as viagens para o exterior? 

Com certeza sim. Quando você se preocupa com a saúde, e escolhe alimentos saudáveis, bebe muito líquido (cuidado com a procedência dele), dorme bem, não exagera no álcool e contrata um seguro viagem, as chances de você ter uma excelente experiência na viagem e por isso, consegue se programar para as próximas de modo alegre e assertivo. 

E o contrário também pode acontecer: se você não se alimenta bem, exagera no álcoll, passa muito mal com a altitude, você vai pensar duas vezes antes de querer sair de casa e pegar um avião para ir para longe.

Para mais dicas de como viajar mais, melhor e com uma qualidade de vida saudável acesse o blog da Elizabeth Werneck  

Post Anterior: Vitamina D3 é mais eficaz no sistema imunológico que a D2?